Blog do Diário 2019-01-17T19:31:09+00:00

Blog do Diário


Neste espaço, os editores do site vão dizer tudo o que pensam sobre o passado, o presente e o futuro do Santos Futebol Clube.

312, 2018

Se Peixe não acordar 2019 poderá ser pior

Presidente José Carlos Peres precisa acelerar o planejamento para 2019 (Crédito: Ivan Storti/SantosFC) O Santos teve um ano de 2018 para ser esquecido. Falta de títulos, três executivos de futebol, erro na inscrição de jogadores, problemas na venda de ingressos e no programa de sócios, abandono das categorias de base, briga entre presidente e vice, debandada do comitê de gestão, processo de impeachment, crise no departamento médico...Ufa! Foram tantos os problemas que fica difícil até lembrar de todos eles. E o pior para o torcedor santista é que 2019 se desenha com uma perspectiva ainda pior. Ou o clube acorda nos próximos dias ou o torcedor pode se preparar para um sofrimento ainda maior. Chegamos em dezembro e, após um ano no cargo, o presidente José Carlos Peres segue tão perdido como quanto entrou. Suas entrevistas só alimentam ainda mais as polêmicas no clube (como o "leilão" por Bruno Henrique) e as decisões ainda demoram demais, como o presente de Natal que [...]

2211, 2018

Marketing salvou o (ano do) Santos

Marcelo Frazão foi a melhor contratação do Santos na temporada Com o empate contra o Botafogo e o fim da possibilidade de conquistar uma vaga na Copa Libertadores de 2019, o ano do Santos acabou. A equipe apenas cumpre tabela nas partidas contra Atlético-MG e Sport nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro.A temporada só não foi pior porque o marketing salvou o Santos. Não só pelos inúmeros patrocínios e parcerias fechadas desde a chegada do executivo Marcelo Frazão, mas também por conseguir, em um momento chave na temporada, conectar os torcedores e o time.Sim, a média de público não melhorou, a grande maioria das partidas do Peixe ainda teve renda quase que irrisória, os problemas com venda de ingressos e programa de sócios continuam, mas o marketing salvou o Santos do que seria um inédito e vexatório rebaixamento.Quando abraçou o pedido dos torcedores e aderiu ao #reageSantos, reduzindo o preço dos ingressos nas partidas do clube, o marketing acertou em cheio. O reflexo foi [...]

1911, 2018

Cuca precisa decidir logo: ou fica ou sai

O treinador pode ir embora do Santos ao fim do Campeonato Brasileiro (Crédito: Ivan Storti/Santos FC) Agora que as chances de classificação para a Copa Libertadores da América são praticamente nulas, o Santos precisa dar prioridade absoluta ao planejamento para a próxima temporada. Urgentemente. Não há tempo a perder, até porque os rivais, muitos deles em situação financeira bem melhor, com certeza já estão fazendo isso. Para não ficar (ainda mais) para trás, o Peixe precisa montar logo o seu elenco para o ano que vem, mas antes disso é preciso resolver um "probleminha": Cuca será ou não o técnico santista em 2019? A decisão está nas mãos do próprio treinador. Ele tem contrato até o fim do ano que vem e a diretoria não quer a sua saída. Mas Cuca não sabe se vai ficar. Quando aceitou o convite para trabalhar no Santos, em julho, o treinador obviamente não sabia que o clube passava por enorme turbulência política, nem imaginava que [...]

3010, 2018

Derlis González, o novo Camanducaia

Quem tem 30 anos ou mais não se esquece de um folclórico nome do ataque santista dos anos 90: Camanducaia. Um jogador rápido, que entrava e incendiava os jogos do Peixe. Menino da Vila, Camanducaia, além correr, fazia gols. Muitos gols. Nas temporadas de 95 e 96, foram 67 jogos com a camisa santista e 33 gols. E a identificação do atleta com o clube só não foi maior devido um dos maiores erros de um árbitro em decisão de Campeonato Brasileiro. O gol mais emblemático e histórico de Camanducaia foi o do título do Brasileirão de 1995. O jogo contra o Botafogo estava empatado em 1 a 1 – aliás com ambos os gols irregulares – quando o atacante marcou de cabeça o gol da vitória. O infeliz árbitro (que não vale a pena citar o seu nome) anotou impedimento na final mais escandalosa dessa que é a principal competição nacional. Camanducaia depois perambulou por mais de uma dezena de clubes, mas nunca [...]

810, 2018

Pacaembu ou Vila, eis a questão

A escolha do local para o clássico do próximo sábado, contra o Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro, mais uma vez reacendeu a polêmica entre Vila Belmiro e Pacaembu. O presidente José Carlos Peres, pensando na arredação e na exposição da marca, defendeu e confirmou o estádio da Capital. O técnico Cuca e os jogadores, pensando no lado técnico, queriam o jogo em Santos. Afinal, quem tem razão? Os números do Santos neste ano mostram que os dois. Do ponto de vista financeiro, a diferença é grande. O Santos disputou 18 jogos na Vila Belmiro em 2018 e arrecadou nestes jogos algo em torno de R$ 797 mil, média de apenas R$ 44 mil por partida. Já no Pacaembu, o Peixe disputou 10 jogos e arrecadou R$ 2,2 milhões, média de R$ 224 por partida. No geral, uma partida no estádio da capital paulistana rende cinco vezes mais aos cofres do Santos. Ambos os números ainda estão distantes dos rivais, que arrecadaram em casa no último [...]

3009, 2018

Segunda carta aberta ao presidente Peres

Em primeiro lugar nós gostaríamos de dar parabéns ao Sr, Presidente Peres. Não é fácil vencer um processo democrático, seja de impeachment ou eleição, e o Sr. venceu o segundo em apenas dez meses. Ficou claro que, ao contrário dos conselheiros do clube, os sócios não estão preocupados com intrigas políticas, bairrismos e outras coisas que só atrasam o Santos. Ficou claro também que ninguém quer a volta das pessoas que comandaram o Santos nos últimos anos e deixaram o clube em situação quase falimentar, de acordo com a auditoria que analisou o balanço de 2017. Infelizmente para o Sr., no entanto, não dá tempo para comemorar. Todo esse processo arranhou ainda mais a imagem do nosso clube e o dano pode ser permanente se nenhuma atitude for tomada. A profissionalização que o Sr. tanto defende precisa acontecer de verdade. O marketing é um sucesso, de fato, mas em outras áreas ainda temos muitas pessoas trabalhando no clube por troca política. Isso precisa mudar. [...]