Coutinho: gênio de língua afiada e controverso

Por | 2019-03-21T10:38:25+00:00 12 de março de 2019, 9:11 |

SANTOS – O maior ataque do futebol mundial em todos os tempos perdeu seu integrante mais complexo e controverso. Genial e implacável dentro da área, Coutinho não tinha papas na língua fora de campo.

Ele foi o principal parceiro de Pelé no Santos e nunca aceitou muito bem a condição de coadjuvante do Rei. Tinha personalidade forte e não abria mão de ter seus méritos reconhecidos.

Depois de pendurar as chuteiras prematuramente no início dos anos 70, Coutinho chegou a ser treinador nas categorias de base do Santos, mas não deu muito certo porque era exigente demais. “Hoje em dia só tem cabeça de bagre”, dizia.

Quando se aposentou de vez do futebol, o ídolo alvinegro se transformou num crítico contumaz de cada novo candidato a craque que surgia na Vila Belmiro. Nem mesmo Neymar escapou de suas críticas.

Certa vez, ao ser questionado sobre a fama de cai-cai do craque do PSG e da Seleção Brasileira, o eterno camisa 9 do Peixe não perdoou. “O Neymar joga mais deitado do que em pé”, disse, em entrevista à Rádio Jovem Pan.

Enfim, Coutinho era um típico personagem da era romântica do nosso futebol. Era marrento, dizia sempre o que pensava sobre qualquer um, mas não lhe faltava talento e personalidade. Vai fazer muita falta.

 

 

 

  • Comentar via Facebook
  • Comentar via Diário
Carregando comentrios...

Deixar um Comentário