Por Carol Mulheres em Campo

Doeu, né? Eu sei que sim, a gente não esperava uma eliminação assim, tão cedo…

Foi como se um balde de água fria caísse sob nossas cabeças. Afinal, perdemos a classificação na nossa única oportunidade de disputar um campeonato internacional no ano.

E agora, o que nos resta? “A Copa do Brasil é obrigação, Brasileirão também”, dizem alguns torcedores nas redes.

O fato é que quando tudo dá errado, a gente sempre tenta arranjar um culpado pra diminuir o sofrimento. E culparam – e muito – o Sampaoli. O cara que até agora só perdeu uma partida no comando do Peixe.

É uma loucura julgar o trampo que o Sampa tá fazendo no Peixe por conta da eliminação de hoje, afinal, quem de nós santistas, em sã consciência, imaginaria que o Santos teria um início de temporada tão bom? Ninguém, né?

As vezes eu ficava pensando ” a gente vai ter que brigar pra não cair” e logo em seguida vinha o pensamento de “time grande não cai”. Isso me confortava quando eu lembrava que o Santos era o único time grande que demorou horrores pra trazer alguém que prestasse para compor o time pra temporada.

Nenhum nome de treinador me agradava e quando o Jorge Sampaoli chegou, “puta merda, meu time vai ser comandado por um argentino”. Convenhamos, brasileiro tem uma certa rivalidade com os hermanos e com o Sampa não seria diferente. Quis pagar pra ver o resultado, não botava muita fé e hoje, se eu pudesse, eu daria um beijo nessa careca brilhosa!

Mesmo com poucas contratações e a demora delas, elas foram pontuais. Até que o Peres foi inteligente. Mas o mais incrível de tudo isso foi o milagre que o carequinha fez com o time praticamente inteirinho da temporada passada.

Irmãos, vocês acreditavam que Jean Mota seria o artilheiro do Peixe na temporada? Ou que Copete faria a diferença? Ou pensar que Vanderlei agora já não é 100% titular absoluto porque temos um reserva a altura? Uns quatro meses atrás isso tudo era uma utopia.

Hoje é real. Hoje, vendo o Santos jogar eu sinto gosto. Me lembra até aquela nostálgica época de 2010, que o time jogava junto, todo mundo era motivado, se ajudava.

Sampaoli trouxe a esperança que o torcedor santista já não tinha há tempos, né. Trouxe aquela vontade da gente ligar a televisão e assistir o jogo do Santos e esperar qual a nova do treinador dessa vez.

O cara sabe explorar o melhor de cada um. Os defeitos e as qualidades. Conquistou a confiança do elenco e do torcedor.

Hoje nós vemos um time pra frente, que não tem medo de atacar, que disputa bola e dá o sangue. Vemos os jogadores dando o seu máximo porque se fizer corpo mole perde o espaço. Ficou claro que o faltava no Peixe – além de alguns reforços – era um comando. Mas não um comando qualquer, mas de alguém que entendesse realmente as necessidades do clube e a grandeza dele, de alguém que não abaixasse a cabeça se perdesse de cinco – por um apagão na equipe – e na próxima partida ganhasse de sete.

E o Sampaoli é cara. O cara que devolveu pro santista o gosto de torcer. E se ele não desistiu da equipe, por que você desistiria?

Seja o décimo segundo jogador alvinegro!

Santos Mil Grau arrebenta!

#VemProPaca