Santos passa no primeiro grande teste

Por | 2019-02-25T09:23:46+00:00 25 de fevereiro de 2019, 9:16 |

SANTOS – Não foi o clássico que todos esperávamos, mas acredito que o Santos passou em seu primeiro grande teste sob o comando de Jorge Sampaoli. Mesmo na casa do rival, o Peixe encarou o milionário elenco do Palmeiras em pé de igualdade, sem abrir mão da posse de bola e da marcação avançada, pelo menos na maior parte do jogo.

Ficou claro, como era esperado, que o time sentiu a ausência de alguns dos seus protagonistas até aqui, como os meias Jean Mota e Sánchez e o lateral Victor Ferraz, todos preservados para a fase eliminatória da Copa Sul-Americana. Apenas os dois primeiros entraram em ação no decorrer do segundo tempo, mas sem a mesma dedicação das partidas anteriores.

Para uma equipe que tem como ponto forte o futebol coletivo e suas variações táticas, a entrada de novos atletas, em fase de adaptação à filosofia de trabalho de Sampaoli, faz muita diferença. Ainda serão necessários mais alguns jogos para Jean Lucas e Cueva, por exemplo, dois sérios candidatos a titulares, assimilarem totalmente as estratégias do treinador.

Embora o Palmeiras também tenha entrado em campo sem a sua formação totalmente titular por opção do seu treinador, isso não diminui os méritos do Santos no clássico. A inegável superioridade do rival no momento é reconhecida justamente pela riqueza do seu elenco, sem dúvida o mais caro do país, junto com o do Flamengo.

Porém, o clássico do Allianz Parque mostrou também que ainda falta força ofensiva ao Peixe para colocar a equipe no seleto grupo dos favoritos aos principais títulos da temporada, atualmente composto por Palmeiras, Flamengo, Grêmio e Cruzeiro. A necessidade de um atacante mais incisivo e finalizador para aumentar o leque de opções de Sampaoli hoje é indiscutível.

  • Comentar via Facebook
  • Comentar via Diário
Carregando comentrios...

Um Comentário

  1. Antonio 25 de fevereiro de 2019 em 11:50 - Responder

    É importante lembrar que o Santos já disputou 11 partidas em 2019, com viagens de milhares de quilômetros, enquanto o Palmeiras só fez 8, todas no estado de São Paulo, com a viagem mais longa de 250 km até Araraquara.

Deixar um Comentário