Peixe fora d’água 2017-12-04T17:32:25+00:00

Peixe fora d’água

David Grinberg é o paulistano mais santista da capital. É jornalista, profissional de MKT Esportivo e executivo de grande empresa. Conhece os bastidores do futebol e prefere ver o que acontece fora das 4 linhas, apesar de adorar se intrometer em táticas e sistemas de jogo.

2007, 2018

Só nos resta a esperança

Não gosto muito de comentar sobre o desempenho dentro de campo do nosso glorioso Santos Futebol Clube. Como profissional de Marketing Esportivo e Comunicação, prefiro me ater aos temas que extrapolam as quatro linhas. Queira ou não, o ambiente externo de um time de futebol também impacta no resultado dentro de campo. Porém, após assistir à partida desta quinta-feira contra o Palmeiras, não resisti e deixo aqui a minha opinião sobre o momento que vivemos. O clássico me fez reconhecer algumas verdades que eu relutava em aceitar: temos um elenco tecnicamente limitado, um treinador ainda em aprendizado e uma diretoria que precisa rever alguns conceitos. É claro que foi apenas o primeiro jogo após uma longa pausa devido a Copa do Mundo, mas infelizmente o Santos demonstrou deficiências crônicas e sobretudo problemas que demandam tempo, treinamento e melhor qualidade técnica para resolvê-las. Portanto, não esperamos uma reviravolta já nas próximas rodadas. Sinceramente, a equipe em campo parecia (des)montada para uma pelada entre amigos. Não [...]

1207, 2018

É preciso ter calma com novos gringos

Tenho acompanhado as notícias de nosso glorioso Santos Futebol Clube pelo super informado Diário do Peixe e também outros veículos e é provável que nosso time contrate três atletas estrangeiros para reforçar o elenco no segundo semestre desse ano e também nas temporadas seguintes. Um deles, inclusive, já assinou e foi apresentado. Outros dois, até onde se noticia (escrevo dia 12 de julho), estão prestes a fechar acordo muito em breve. A priori, os três atletas são qualificados para vestir a nossa camisa. Ainda mais neste momento em que sentimos falta de jogadores experientes e que possam de fato assumir papeis de liderança dentro de campo. Isso faz diferença. Brian Ruiz já demonstrou qualidade, sobretudo na Copa do Mundo de 2014. Pude vê-lo jogar pessoalmente e tem um estilo que agrada e é experiente. Pode cair bem em nossa meia. Carlos Sánchez, confesso desconheço. O vi jogar no Mundial da Russia e pareceu ter bons atributos de um segundo volante. Ou até mesmo mais [...]

1906, 2018

Sete motivos para não demitir o Jair

Pausa para a Copa do Mundo e as discussões pelos lados da Vila Belmiro continuam sobre o futuro do treinador Jair Ventura. Como torcedor, confesso, fiquei um pouco decepcionado com os resultados obtidos neste inicio de ano. Ainda mais comparando o desempenho com anos anteriores, em que tivemos números muito mais expressivos e condizentes com a grandeza de nosso Santos Futebol Clube. Mas precisamos ter a cabeça fria para analisar o contexto a fim de que não se tome nenhuma decisão intempestiva, algo tão comum entre nossos semi-dirigentes. Fiz esta reflexão e cheguei à conclusão de que Jair deve ser mantido no clube. Digo isso pelos seguintes motivos: 1 - O Santos foi um dos times que mais mexeu no elenco da temporada passada para essa. Saíram vários jogadores e a reposição todos sabemos como foi; 2- Diante disso, temos um elenco altamente enxuto em termos de qualidade. Temos um time, não um plantel; 3 - Até pela necessidade, vários jogadores da base foram [...]

1705, 2018

Meu balanço sobre os primeiros meses

Nem parece, mas estamos chegando à metade do ano. E com ele, virá a parada para a realização da Copa do Mundo da FIFA Rússia 2018. Entendo que será a oportunidade ideal para os dirigentes, comissão técnica e jogadores do nosso glorioso Santos Futebol Clube fazerem um grande balanço sobre esses seis primeiros meses de trabalho. No meu ponto de vista, acho que esse período, de maneira geral, pode ser considerado positivo. Isso porque a nova gestão assumiu o clube em janeiro num cenário próximo do calamitoso. Lembremos que as dívidas eram altíssimas, o quadro de funcionários bastante inchado, o que comprometia muito as despesas, o elenco se desfazendo e a própria incerteza da capacidade dos novos gestores. Com o passar dos meses, o cenário foi mudando. O presidente Peres foi tomando as decisões corretas e, de alguma forma, a turbulência foi sendo superada. Ele errou, e muito, mas reconheço que deva ter acertado muito mais. Mas é fato que estamos longe, muito longe [...]

2704, 2018

Vanderlei já está na seleção!

A cada convocação fica a expectativa pela presença do glorioso Vanderlei na lista dos 23 jogadores convocados pelo técnico Tite. E ela é rapidamente substituída por um sentimento de frustração ao ver que o treinador da seleção preteriu nosso paredão para chamar outros goleiros. Apesar de manter uma regularidade singular dentro de campo, nem sequer recebeu uma chance para compor o elenco brasileiro em amistosos. Confesso que não sei as razões que fazem os comandantes da CBF optarem por outros profissionais. Mas afirmo com segurança que não dizem respeito à sua performance técnica. Afinal, Vanderlei tem se destacado com frequência e, atualmente, é o melhor goleiro atuando no Brasil. A própria Comissão Técnica da Seleção já reconheceu seu excelente trabalho, mas não abrem mão de seguir convocando alguns goleiros somente pelo relacionamento anterior nos clubes onde trabalharam juntos ou somente porque jogam na Europa. Vanderlei tem todas as credenciais de um goleiro vencedor. Maduro, estatura adequada, corpo longilíneo e perfil recatado. Calmo e firme, [...]

1504, 2018

Preservemos a beleza do manto sagrado

Que temos o uniforme mais bonito entre os times de futebol do mundo, é fato. O manto sagrado e a versão listrada preta e branca, convenhamos, deixa o fardamento das demais equipes parecem uniforme escolar. Mais importante que a estética, é a imponência diante dos adversários. Sabem que aqueles 11 caras bem trajados representam o clube mais artilheiro e maior campeão do futebol mundial. Só que recentemente tivemos que conviver com a triste realidade de nos vermos obrigados a poluir o manto com publicidade. Exposições essas que, além de descaracterizar nossos belos uniformes, associam à nossa marca empresas que não tem o tamanho que temos, tampouco a importância. Entendo que a aplicação de uma marca na parte frontal e no local superior das costas se tornou praxe no esporte mundial. Por serem espaços que geram visibilidade, se tornam nobres e bastante valorizados. Mas inserir logotipo embaixo do número, no calção, regiões dos ombros, para mim, é demais. Isso porque o valor financeiro pago por [...]