Peres enfrentaria outro processo no CD (Crédito: Santos FC)

A Pandemia do Coronavírus fez com que fosse adiada uma reunião importante do Conselho Deliberativo do Santos. Os conselheiros se reuniriam no último dia 16 para votarem o parecer da Comissão de Inquérito e Sindicação (CIS) pedindo o impeachment do presidente José Carlos Peres pelas contas reprovadas de 2018.

Devido ao momento de “quarentena” que o país está vivendo, a reunião não tem data para ser marcada. O DIÁRIO DO PEIXE procurou o presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Teixeira, que garante que o Clube seguirá as recomendações do governo, das autoridades e órgãos de saúde.

O pedido de impeachment da CIS já divida o Conselho. Muitos membros do colegiado entendiam que um nosso processo desgastaria ainda mais a imagem do clube. O Comitê de Gestão chegou a publicar um texto no site do clube criticando o parecer e um dos seus membros, Pedro Doria, entrou na justiça solicitando uma liminar para cancelar a reunião do dia 16 (o pedido foi negado).

Como após a votação no Conselho, o processo precisaria de cerca de 60 dias para ser votado pelos sócios, o prazo praticamente coincide com as eleições ordinárias, previstas para dezembro deste ano. A tendência é por um pedido de outro tipo de punição ao dirigente quando a reunião ocorrer.

José Carlos Peres já tinha enfrentado um processo de impeachment, em 2018. A votação foi para a assembleia dos sócios e Peres venceu, se mantendo como presidente.