Cuca e o Santos estão na final da Libertadores (Crédito: Ivan Storti/Santos FC)

A temporada está chegando ao fim e o torcedor santista segue vivendo um sonho. Brigando na parte de cima da classificação do Brasileiro e na final da Libertadores, a campanha da equipe tem surpreendido a todos, menos ao técnico Cuca. O comandante deixou claro que sempre acreditou no grupo.

“Falei para o pessoal que tínhamos o Brasileiro para estar entre os oito e que chegaríamos à final da Libertadores. Falei toda vez, me tornei chato. Hoje eu falei de novo que tínhamos que ganhar, não empatar. Senti isso desde o primeiro dia”, afirmou o treinador.

Conheça o canal do Diário no Youtube! Clique aqui.
Siga o Diário do Peixe no Twitter e no Instagram!

Cuca também lembrou de todas as dificuldades enfrentadas pelo elenco para chegar até onde chegaram. O treinador citou salários atrasados, proibição de contratações e destacou que os jogadores jogam por amor.

“Time está em oitavo e na final da Libertadores. Para mim é uma satisfação fora do comum. Dificuldades são muito grandes. A gente não pode contratar, tem dificuldade no pagamento, na premiação. E sempre jogamos abertos, eles não ficam de picuinha e cara virada”.

“Por isso chegamos, eles fazem por amor. Em qualquer outra situação se rebelam, aqui é diferente. A gente vai para uma final e canta o hino, me boto no lugar de qualquer torcedor e estaria chorando”.

Santos e Palmeiras decidem a final da Copa Libertadores no dia 30 de janeiro, no Maracanã, em jogo único. Devido a pandemia do coronavírus, a partida não terá a presença de torcedores.