Documento comprova operação financeira negada pelo Santos

Por | 2019-01-05T15:23:15+00:00 5 de janeiro de 2019, 15:21 |

Documento obtido pelo Diário sobre a transação efetuada pelo Santos (Crédito: Reprodução)

O Santos emitiu uma nota oficial neste sábado com o objetivo de negar a operação financeira feita com a empresa esportiva Sport Value, com sede na França, para receber de modo adiantado a segunda parcela da venda do atacante Rodrygo ao Real Madrid, da Espanha. Ocorre que o Diário do Peixe, que publicou a matéria com exclusividade nesta sexta, obteve um documento que comprova o negócio (imagem acima).

O documento recebido pela reportagem, uma planilha intitulada “Sport Value Rodrygo – IBB”, comprova que o Santos solicitou à empresa o valor de 20 milhões de euros (R$ 84 milhões), parcela que cabe ao clube pela venda do atacante, com uma taxa de juros ao ano de 6,5%. Os juros calculados pela empresa são de 595.607 mil euros (cerca de R$ 2,5 milhões), com uma comissão de mais 50 mil euros. A contrapartida é a parcela a ser paga no meio do ano pelo Real Madrid. O Santos receberá o dinheiro da Sport Value, como mostra o documento, no próximo dia 21.

O vazamento da notícia iniciou uma “caça às bruxas” dentro do Santos e esquentou o clima no Comitê de Gestão. A antecipação da parcela foi discutida no grupo de Whatsapp do CG e teve aprovação dos integrantes. A intenção do Peixe é usar o dinheiro para pagar direitos de imagem atrasados, cumprir o pagamento regular dos salários dos atletas e, finalmente, contratar reforços para o time.

  • Comentar via Facebook
  • Comentar via Diário
Carregando comentrios...

4 Comentários

  1. Rildo 5 de janeiro de 2019 em 15:28 - Responder

    Que vergonha tenho de ver o Santos sendo presidido por esse homem….. lamentável ver tudo isso acontecer e sócios , conselheiros, torcedores normais e principalmente as torcidas organizadas todos quietinhos e omissos .

  2. Luciano 5 de janeiro de 2019 em 15:38 - Responder

    Afinal de conta vai pegar oum não esse dinheiro adiantado é difícil as bolsa no Santos em que podemos acreditar

  3. OCIMAR 5 de janeiro de 2019 em 16:06 - Responder

    SE ISTO FOR REALMENTE VERDADE .. ISSO PRA MIM É CASO DE POLICIA> ISTO É UMA PRATICA LESIVA AO CLUBE. SENHORES CONSELHEIROS! UM B. O. NA DELEGACIA MAIS PROXIMA DO CLUBE SERIA A ATITUDE MAIS LOGICA NO MOMENTO> LAMENTAVEL PERES!

  4. Antonio Carlos Ramão 5 de janeiro de 2019 em 16:18 - Responder

    Pegar o dinheiro antecipadamente é lícito, pois é necessário!! Quem divulgou prestou um desserviço ao clube por motivos óbvios!! “A imprensa é o primeiro poder!”

Deixar um Comentário