Lei do ex: Ricardo Oliveira marcou dois gols no Peixe nesse domingo (Crédito: Bruno Cantini/Atlético)

O Santos segue sem vencer desde a pausa da Copa do Mundo. A derrota por 3 a 1 para o Atlético-MG na manhã desse domingo complicou ainda mais o Santos na tabela do Brasileirão, que luta lá embaixo nas últimas posições.

O Peixe fez um primeiro tempo bom, quando por desatenção tomou o gol logo no começo, mas empatou e ainda teve chances de virar o jogo nos primeiros 45 minutos. Mas na segunda etapa a equipe caiu muito de produção e acabou castigada com dois gols de Ricardo Oliveira. O lateral Dodô falou sobre os problemas que viu da equipe na partida.

“Mais um dia infeliz. A gente teve o primeiro tempo melhor que eles, conseguimos buscar o empate rápido. Depois sentimos um pouco o calor no segundo tempo, ficou evidente que o time sentiu fisicamente e acabou tomando o gol. Precisamos estar mais atentos. Nos três gols deles a bola estava no nosso domínio e acabamos entregando para eles”, disse o atleta.

O jogador também falou de outro problema, mas esse mérito do adversário: Ricardo Oliveira. Na busca de um camisa 9, o Peixe sofreu mais uma vez com a lei do ex e viu o centroavante atleticano marcar duas vezes na etapa final. Primeiro de cabeça, depois com os pés, encobrindo Vanderlei.

“Eles têm um atacante que se chama Ricardo Oliveira, que a gente conhece bem, que na frente do gol não costuma errar. Ele foi cirúrgico mais uma vez e mostrou mais uma vez porque com quase 40 anos ainda faz a diferença”, falou Dodô.

O Peixe volta a campo pelo Campeonato Brasileiro no próximo sábado, contra o Sport, partida que será disputada às 16 horas na Vila Belmiro. Mas antes a equipe terá o confronto decisivo pela Copa do Brasil contra o Cruzeiro, nesta quarta-feira, no Mineirão. No primeiro duelo entre os dois times, vitória da equipe mineira por 1 a 0.