Jean Mota atua com a camisa 41 do Peixe (Crédito: Ivan Storti/Santos FC)

O ano de 2019 é “o ano” de Jean Mota. O atleta, de 25 anos, vive o melhor momento da sua carreira.

Jean Mota chegou ao Peixe em junho de 2016, mas nunca tinha se firmado na equipe até a chegada de Jorge Sampaoli. Antes, atuou de lateral-esquerdo, meia e até volante, mas nunca com uma grande sequência. Mas depois que o treinador argentino desembarcou na Vila, tudo mudou.

Jean Mota virou peça ofensiva, como um segundo atacante, e logo na estreia do Paulista, contra a Ferroviária, vitória de 1 a 0, com gol do jogador. Era só o primeiro de muitos que estavam por vir.

O jogador atuou em 21 dos 23 jogos da equipe na temporada. É ao lado de Carlos Sánchez o atleta que mais participou de partidas da equipe na temporada. E os números não param por aí.

São oitos gols, artilheiro da equipe na temporada. Assistências são seis, também líder do time nesse quesito.

Jean Mota comemora a nova fase e projeta seguir com ela ao longo da temporada.

“Admito que foi uma surpresa alcançar esses números tão rapidamente. Mas tudo isso é fruto do trabalho. Venho buscando melhorar a cada dia para poder ajudar. Há uma semana me perguntaram sobre o jejum de gols, mas sempre deixei claro que meu intuito é ajudar a equipe. E contra o Atlético-GO eu pude fazer isso com as duas assistências. Quero seguir ajudando para que os números do grupo todo sigam crescendo”, comenta o camisa 41.

O Peixe volta a campo na Copa do Brasil já na próxima quarta-feira, diante do Vasco. O primeiro jogo das oitavas de final está agendado para a Vila Belmiro, às 19h15, com presença quase que confirmada de Jean Mota, pois Jorge Sampaoli não divulga a escalação antes, mas em seu time ultimamente tem o meia e mais 10.