Renato espera formar um “raio” a cada dois anos no Santos (Crédito: Ivan Storti/SantosFC)

O ex-volante Renato pretende encurtar a aparição de “raios” na Vila Belmiro. Em entrevista ao canal “Pronto, eu falei”, do jornalista Ademir Quintino, o agora coordenador de futebol do Santos explicou qual sua nova função no clube e revelou uma das metas: tentar encurtar o aparecimento de novos craques no Peixe.

“O Santos sempre foi forte na base. A gente quer que seja melhor ainda. A gente brinca que a cada sete, oito anos surge um raio. Por que não encurtar? Por que não fazer a cada um ano e meio, dois anos:? Diminuir essa média. Material humano a gente tem. O que a gente vai procurar é tirar deles o melhor”, afirmou Renato.

O Santos revelou Robinho em 2002, Neymar em 2009 e Rodrygo em 2017. Os três raios renderam milhões de dólares ao clube. Só a venda de Rodrygo ao Real Madrid, a maior das Américas, salvou as contas do Peixe em 2019.

Renato afirmou ainda ter ligação com o profissional, mas com bastante foco na integração entre os atletas da base ao primeiro time.

“Primeiro, quando teve o convite do presidente, eu estava mais junto ao profissional no primeiro momento, mas me afastei. O (Paulo) Autuori (ex-superintendente de futebol do clube) veio, me convidou para ficar, queria usar a minha imagem. Eu aceitei o desafio e agora estou voltado para a base. Ainda sou o supervisor de futebol do Santos, estou no profissional, conversando com os atletas no vestiário, mas tenho o trabalho voltado para a base junto com o Jorge (Andrade, gerente das categorias de base), explicou.

Nesta temporada, vários jogadores das categorias de base já tiveram chance com o técnico Jesualdo Ferreira, como o volante Sandry, os atacantes Yuri Alberto, Kaio Jorge e Renyer. Os zagueiros Wagner Leonardo e Alex, o meia Anderson Ceará e o volante Ivonei já ficaram no banco de reservas, mas ainda não atuaram.

A entrevista completa do ex-volante Renato você pode acompanhar aqui!