Sánchez e Vanderlei são destaques em atuação apagada

Por | 2018-08-08T22:09:29+00:00 8 de agosto de 2018, 22:04 |

 

O uruguaio Carlos Sánchez foi o destaque do Peixe contra o Ceará (Crédito: Ivan Storti/Santos FC)

O Santos mais uma vez jogou mal e empatou com o Ceará, em Fortaleza. Nem a presença de Carlos Sánchez, o melhor do time, enquanto teve fôlego, e a estreia de Bryan Ruiz, que entrou no intervalo salvaram o time de Cuca. Com grandes defesas, Vanderlei evitou um placar mais dilatado. Confira as notas do DIÁRIO DO PEIXE:

Vanderlei – Mais uma vez evitou um placar pior. Fez duas grandes defesas em cada tempo e mostrou segurança de sempre. Nota 7.0

Victor Ferraz – Participou muito da partida, tentando jogadas com Sánchez e Rodrygo, mas deixou um vazio na defesa, que o ataque do Ceará aproveitou muito, em especial no primeiro tempo. Nota 5.0

Gustavo Henrique – Foi bem no jogo aéreo, mas teve dificuldades para acompanhar os rápidos atacantes do Ceará. Nota 6.0

Luiz Felipe – No mesmo nível de seu companheiro de zaga, discreto e com poucos erros, apesar da correria do ataque adversário. Nota 6.0

Jean Mota: Atuação discreta. Esteve melhor na defesa, pouco ajudou no ataque. Até entrar como centroavante e conseguir o gol de empate santista. Nota 5.0

Alison: Pareceu meio perdido na marcação, correu muito e não conseguiu evitar os ataques do Ceará. Teve o mérito de fazer um bom cruzamento para o gol de empate. Nota 5,0

Diego Pituca – Errando passes, não conseguiu apoiar o ataque. Caiu de produção nas últimas rodadas. Nota 4,0

Bryan Ruiz – Não brilhou, fora de ritmo, tentou dar mais organização ao meio-campo santista. Deve evoluir nos próximos jogos. Nota 5,0

Carlos Sánchez: Começou de forma discreta, depois cresceu e foi o melhor do Santos, ao lado de Vanderlei. Até cansar, o mais lúcido do time – Nota 7,0

Gabriel Calabrês – Jogou menos de 20 minutos e pouco fez. Nota 5,0

Rodrygo – Muito acionado no primeiro tempo, foi pouco efetivo no ataque. Teve o mérito de ajudar a defesa. Nota 5,0

Yuri Alberto – Isolado, correu muito mas produziu muito pouco. Não recebeu nenhuma bola em condições de finalizar. Nota 4,0

Gabriel – Entrou no lugar do apagado Yuri Alberto e conseguiu ao menos melhorar o desempenho de Bruno Henrique. Nota 5,0

Bruno Henrique – Novamente discreto. Tentou algumas arrancadas, mas nenhuma resultou em perigo. Melhor no segundo tempo, perdeu a melhor chance do Santos. Ainda longe do jogador da temporada passada. Nota 5,5

Cuca – Foi obrigado a rever sua estratégia de ter um atacante de referência, com Yuri Alberto, e a má atuação de Pituca antecipou a estreia de Bryan Ruiz. Mudanças pouco mudaram o time. Nota 5,0

  • Comentar via Facebook
  • Comentar via Diário
Carregando comentrios...

Deixar um Comentário