O atacante Rodrygo foi negociado com o Real Madrid por R$ 188 milhões (Crédito: Ivan Storti/Santos FC)

O Santos divulgou nesta sexta-feira o relatório de demonstrações financeiras do terceiro trimestre apontando um superávit de R$ 71 milhões. O clube, enfim, contabilizou a receita obtida com a venda de Rodrygo ao Real Madrid, da Espanha.

Na última terça-feira, o Conselho Fiscal apresentou os números do primeiro semestre de 2020 com um déficit de R$ 49 milhões e destacou a necessidade de uma política de austeridade no clube.

A venda total de Rodrygo foi contabilizada com o valor de R$ 188.658.847,00. Com isso, o resultado financeiro do terceiro trimestre apresentou um superávit de R$ 121 milhões contra um déficit de R$ 18,2 milhões no primeiro e de R$ 31 milhões no segundo trimestre.

Apesar do resultado positivo, o Santos ainda precisa de receita para o pagamento das contas deste ano. Metade do valor da venda de Rodrygo foi recebida (e usada) pelo clube na última temporada. Ou seja, o superávit não representa necessariamente a existência de dinheiro em caixa.