Sem Alison, Santos terá de mudar estilo de jogo; veja as opções

Por | 2018-10-11T12:42:21+00:00 11 de outubro de 2018, 12:42 |

Sánchez e Pituca ainda não sabem quem será o companheiro de meio-campo no clássico (Crédito: Ivan Storti/Santos FC)

O técnico Cuca não poderá contar com uma de suas principais peças do time titular para o clássico desse sábado, às 19h, contra o Corinthians, no Pacaembu, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro: o volante Alison. Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o jogador não tem um substituto no elenco que possua as mesmas características de forte marcação.

Assim, o Santos deve se ver obrigado a mudar um pouco o estilo de jogo. Durante a semana, os companheiros de Alison no setor defensivo lamentaram a ausência do camisa 5.

“É o nosso cão de guarda, com certeza faz muita falta, protege a defesa do ataque adversário e já temos o entrosamento. A ausência dele atrapalha um pouco, mas o elenco é forte e o Cuca pensará muito bem em quem colocar. Quem entrar dará conta do recado”, disse o zagueiro Gustavo Henrique.

“São jogadores muito importantes. O Alison é de uma marcação muito agressiva, não temos um substituto com as mesmas características e vamos ter que mudar um pouco a maneira de jogar”, disse o capitão Victor Ferraz sobre os desfalques do volante e do atacante Rodrygo, que serve à Seleção Brasileira Sub-20.

O técnico Cuca vem alternando os esquemas táticos entre o 4-1-4-1 e o 4-4-2. O primeiro geralmente é utilizado quando o Santos precisa de mais poder de marcação e vai esperar um pouco mais o adversário, ao passo que o segundo entra quando Cuca quer pressionar mais a saída de bola do rival e atacar.

Sem alguém para fazer a função, Cuca pode optar por ter um jogador plantado no 4-1-4-1 para minimizar a perda de Alison ou pode abrir mão de escalar alguém nesse setor e atuar com um time mais aberto, com duas linhas de quatro e dois atacantes à frente.

Veja as opções do elenco santista para a vaga de Alison:

Renato: Capitão santista, o experiente volante é uma das principais opções. Foi ele que entrou no jogo contra o Vitória, o que por si só já é uma pista de que pode ir para o jogo. Renato não tem o mesmo poder de marcação e sofre se atuar na segunda linha de quatro. Com ele, Cuca provavelmente escalaria o Santos no 4-1-4-1.

Yuri: O volante, que não vinha tendo muitas chances desde a saída de Dorival Jr., voltou a ganhar moral nos últimos tempos com o técnico Cuca, que enxerga nele um jogador com boa saída de bola. No quesito “nível de marcação”, está no mesmo degrau de Renato, mas ainda tem fôlego suficiente para atuar na segunda linha de quatro se necessário.

Guilherme Nunes: O jovem volante de 20 anos tem apenas três jogos com o time profissional e é o único jogador que ainda não foi utilizado pelo técnico Cuca. Ele é segundo volante de origem e pode fazer a função de primeiro. É pouco provável que ganhe chance no clássico.

Jean Mota: O faz-tudo do Santos vem sendo reserva da lateral esquerda, mas pode atuar como segundo volante na linha de quatro ao lado de Pituca, com Sánchez jogando pela direita. Outra opção também seria Pituca atuando mais recuado e Jean Mota e Sánchez dividindo a armação de jogadas no 4-1-4-1, tendo Derlis González pela direita.

  • Comentar via Facebook
  • Comentar via Diário
Carregando comentrios...

Um Comentário

  1. Leandro 11 de outubro de 2018 em 15:50 - Responder

    São boas opções embora eu acho q ninguém substitui o Alison altura.

Deixar um Comentário