Último técnico a ter sucesso no sub-20, Aarão desabafa

Por | 2019-01-12T18:17:11+00:00 12 de janeiro de 2019, 18:00 |

Sob o comando de Aarão Alves o Peixe chegou até as quartas de final da Copinha do ano passado (Crédito: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC)

O time sub-20 do Santos há mais de um ano não sabe o que é se classificar para a segunda fase de alguma competição. Foram cinco eliminações consecutivas para a equipe: Campeonato Paulista, Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Copa Ipiranga RS e Copa São Paulo de Futebol Júnior. Nesse período, quatro técnicos dirigiram a equipe: Aarão Alves, Rodrigo Leitão, Leandro Mehlich e Emerson Ballio.

O último treinador a conseguir classificar a categoria para, ao menos, uma segunda fase foi Aarão Alves, na Copinha de 2018, quando chegou nas quartas de final do certame. Filho do craque Manoel Maria, Aarão esteve pressionado desde quando o presidente José Carlos Peres venceu as eleições, que chegou a dizer publicamente que a permanência do treinador dependeria do desempenho na Copinha.

Entre os oito melhores da maior competição de base do país, Aarão ganhou sobrevida, mas não resistiu muito. Logo em seguida o Peixe acabou eliminado da Copa do Brasil da categoria pelo Figueirense, dentro da Vila Belmiro, e Aarão foi demitido. Desde então nunca mais o sub-20 do Peixe conseguiu uma classificação.

Após a eliminação do Peixe na Copinha desse ano, Aarão Alves desabafou em uma rede social. Confira abaixo o relato na íntegra:

“Apesar de tudo fico muito triste, pois ao contrário de muitos que estão no clube eu nasci santista e morrerei santista. Fui ano passado para a Copinha pressionado com declarações do presidente de que minha permanência dependeria dos resultados. Me tiraram seis jogadores titulares da lista no último dia de inscrições. Levei três jogadores sub-15 e alguns sub-17 que não eram badalados e ficamos entre os oito (melhores). Como profissional e santista que sou, não cai e não deixei me envolver em falcatruas. Fui chamado pelo digníssimo gerente de futebol que pedia para eu assinar aprovações de atletas que eu já havia reprovado e eu neguei. Não assinei pois não tinham condições de estar no Santos. Ele me disse que nossa situação estava insustentável e me demitiu. Disse que eu não tinha bons resultados e que ninguém que eu trabalhei subiu ao profissional. No sub-17 cheguei em três finais do Campeonato Paulista consecutivas (13/14/15) e fiquei em terceiro lugar em 2016. Nunca tive vida fácil no Santos. Revelar Rodrygo Goes qualquer um revela, o garoto sempre foi diferenciado. Meu pai já dizia quando o perguntavam sobre o Robinho: quem revelou o Robinho foi Deus, que o deu esse talento, meu pai apenas teve a oportunidade de trabalhar com ele. Vários atletas que trabalhei chegaram ao profissional, mas vida que segue. Sou santista e amarei o nosso clube até o último dia de minha vida.”

  • Comentar via Facebook
  • Comentar via Diário
Carregando comentrios...

2 Comentários

  1. Alexandre 12 de janeiro de 2019 em 20:33 - Responder

    Em todos os clubes acontece isso, basta assistir um jogo da copinha só perna de pau ou dois é bom jogador, mais é séria mesmo essa acusação tem sim que tomar uma atitude, sabe qual acabando com os empresários os clubes hj estão falindo pq alguns anos atrás uma tal de lei Pelé acabou com os clubes só um exemplo a portuguesa, então meus amigos não vai adiantar nada, enquanto não mudar a lei.

  2. Francisco Matera 12 de janeiro de 2019 em 20:39 - Responder

    A culpa é de uma sequência de gestões desastrosas. O Santos sempre focou na revelação de meninos a conquistas nas divisões de base. Durante decadas esta idéia produziu os melhores jogadores do mundo. Mas a má gestão e a vaidade acabaram com a base. O Perez tem até a boa intenção. É um gestor, está tentando equilibrar as contas do clube, o que muito louvável. Mas o problema é o preço a se pagar. O Santos sobrevive sem grandes times, sobrevive a anos sem titulos, sobre a qualquer adversário. A unica coisa que é capaz de acabar com o Santos é o fim da base. Perez, o Santos precisa a focar nos meninos, titulos na base não dizem nada, craques da base e que fazem a diferença. Se base cair o Santos acaba.

Deixar um Comentário