Cueva tem 16 jogos na temporada (Crédito: Ivan Storti/Santos FC)

Em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira, o diretor de futebol do Santos, Paulo Autuori, afirmou que o técnico Jorge Sampaoli já conversou com os meias Cueva e Bryan Ruiz e informou que ambos não estão nos planos do clube e liberados para uma negociação.

“Sampaoli já conversou com ambos. Nós também. Dissemos a realidade. Essa é a ideia. Dizer que já estamos nesse estágio (negociar), seria mentira, mas vamos trabalhar para chegar nesse estágio. As propostas existem e estão sendo estudadas pelo clube, temos que nos adequar às necessidades. O problema é nosso para arrumar soluções para isso”, afirmou o diretor.

Bryan Ruiz foi contratado no meio de 2018 como a principal estrela do Santos para a temporada, o camisa 10, mas não conseguiu espaço. Neste ano, ele chegou a pedir rescisão contratual na pré-temporada, mas voltou atrás. Desde então, o Santos procura um clube interessado no jogador, mas ainda não teve sucesso.

Leia também: Conselho adia decisão sobre punição ao ex-presidente Modesto Roma Jr.

Cueva foi a segunda maior contratação da história do clube (R$ 26 milhões, valor que ainda não foi pago). Porém, ele não rendeu o esperado, voltou após os demais jogadores da Copa América (na data acordada com o clube) e ainda enfrenta uma drama pessoal com a filha. Nas últimas três rodadas, pelo limite de estrangeiros entre os relacionados, o meia ficou fora das partidas.

Paulo Autuori concordou com o discurso do técnico Jorge Sampaoli de não ter mais de cinco estrangeiros no elenco e lembrou que o Santos pode encontrar jogadores em outro local, que tradicionalmente rende bos frutos ao clube: a base.

“Concordo plenamente com o Sampaoli. Você não pode ter mais estrangeiros do que pode utilizar. Isso foi um grande problema do futebol brasileiro. Um clube como o Santos, se tiver o olhar para seu o interior (base), vai ver que tem jogadores que podem suprir as necessidades”, afirmou.