Peres e Sampaoli tiveram relação tensa em 2019 (Crédito: Ivan Storti/Santos FC)

A Justiça de São Paulo negou uma liminar pedida pelo treinador Jorge Sampaoli, que buscada sua rescisão contratual com o Peixe por conta de atraso no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A informação foi publicada pelo Globo Esporte e confirmada pela reportagem do DIÁRIO DO PEIXE.

Na decisão, a juíza Patrícia Rebouças deixa claro que não pode tomar nenhuma decisão definitiva sem antes ouvir o lado do Santos. O clube será intimado para expor sua versão sobre o assunto. A disputa envolve uma multa rescisória de R$ 10 milhões.

O Santos alega que Sampaoli pediu demissão em reunião na última segunda-feira, fato negado pelo treinador, que entrou com o pedido de demissão somente na quarta, quando já não teria nenhuma multa a pagar. O caso deve ser resolvido somente com decisão do judiciário.

Sem Sampaoli, o Santos já está em busca de outro nome para o comando do time. A direção negocia, simultaneamente, com três nomes, os argentinos Ariel Holan e Sebastián Beccacece, além do espanhol Miguel Ángel Ramírez.