Jogadores do Peixe se reúnem antes do duelo contra a Ponte Preta. Jogo marcou a eliminação do Peixe no Paulistão (Crédito: Ivan Storti/Santos FC)

Jesualdo Ferreira pode estar vivendo suas últimas horas de Santos Futebol Clube. O Peixe está tendencioso a trocar de treinador e tenta costurar um acordo financeiro para desligar o técnico. Para ganhar fôlego na negociação, o clube tem a seu favor o tempo: o elenco está de folga nesse sábado e domingo. Além disso, jogo só dia 9 de agosto, contra o Red Bull Bragantino, na estreia do Brasileirão.

No contrato de Jesualdo com o Santos, a multa não é fixa, ela vai diminuindo com os meses. Isto é, se o Peixe desligar o técnico agora, precisará pagar os salários dele até o final do ano, além do 13º. Só que o montante nesse momento seria maior devido aos débitos que o clube tem com o profissional e sua comissão, que somam mais de três meses de salários atrasados. Além disso, a forma desse pagamento é outro grande entrave, pois o Peixe não tem dinheiro em caixa e precisa contar com a boa vontade do técnico em parcelar o valor total.

O Santos não divulga os salários de seus profissionais, mas Jesualdo e sua comissão técnica recebem mais de R$ 1,2 milhão por mês. Trata-se de um dos treinadores mais bem pagos do País.