Santos bateu o Palmeiras no Pacaembu e foi campeão paulista sub-11 (Crédito: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/SantosFC)

As categorias de base do Santos tiveram um ano para ser quase que totalmente esquecido. Em meio a grande vexames, apenas o time sub-11, campeão paulista, salvou a temporada. O pior desempenho foi da equipe sub-20, eliminada na primeira fase da Copa São Paulo de Juniores e goleada por times como Ituano e Red Bull Brasil.

O desempenho pífio dos Meninos da Vila provocaram mudanças na gestão das categorias de base. Marco Maturana, que assumiu no início da gestão do presidente José Carlos Peres, foi substituído por Jorge Andrade.

Confira a seguir o desempenho das categorias de base do Santos em 2019, com os destaques de cada categoria.

Renanzinho foi o grande destaque do Santos no Paulista Sub-11 (Crédito: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/SantosFC)

SUB-11

O time sub-11 do Santos, comandado pelo técnico Zeziel Kléber, teve uma campanha quase perfeita no Campeonato Paulista. Na primeira fase, a equipe sofreu a única derrota na competição, diante do Palmeiras. Depois, passou por Inter de Limeira com duas vitórias, eliminou o Corinthians nas quartas de final com uma vitória e um empate, passou pelo São Paulo nas semifinais com duas vitórias e, na final, empatou duas vezes com o Palmeiras para ganhar o título na disputa por pênaltis, em partida disputada no estádio do Pacaembu.

O grande nome do Peixe na campanha foi o meia-atacante Renanzinho, artilheiro do Peixe na competição, com 11 gols. Nesta temporada, o jogador acertou com a mesma agência que cuida da carreira do craque Rodrygo, atualmente no Real Madrid.

Sub-13

A campanha do Santos no Paulista Sub-13 teve um gostinho amargo. A equipe perdeu apenas uma partida em toda a competição, ainda na primeira fase, diante do Palmeiras. Na segunda fase, o Peixe passou pela Inter de Limeira, depois superou o Rio Claro nas quartas de final, mas parou no Marília nas semifinais. Após dois empates no tempo normal, o Peixe perdeu a vaga na decisão na disputa por pênaltis.

O grande destaque do Santos na competição foi o meia Matheus Lima, autor de seis gols na competição. Um deles chegou a ser comparado com o estilo do craque Messi, do Barcelona.

 

Sub-15

O time sub-15 do Santos teve uma temporada irregular. Depois de um início abaixo das expectativas no Campeonato Paulista e da eliminação na primeira fase da Copa Nike, a diretoria do clube decidiu trocar o técnico Emerson Ballio por Paulo Roberto Lilló. A mudança deu resultado e o rendimento do time cresceu.

O Peixe terminou a primeira fase na primeira colocação do grupo, ficou na segunda colocação do grupo na segunda fase, atrás do Botafogo, se classificou em primeiro na terceira fase, na frente do Corinthians, passou pela Ferroviária nas quartas de final, pelo São Paulo nas semifinais e ficou com o vice-campeonato depois de um empate e uma derrota por 5 a 0 diante do Palmeiras na partida decisiva.

Alison tem 21 gols no Paulista (Crédito: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC)

O grande nome do Santos na competição foi o atacante Alison, artilheiro da equipe com 21 gols. O garoto trocou o Corinthians pelo Peixe pelo estilo mais irreverente e ousado no Santos.

A equipe sub-15 ainda tinha outras duas grandes promessas, que ficaram fora de muitos jogos da temporada por convocações da Seleção Brasileira. O zagueiro Kaiky Fernandes e o atacante Ângelo foram campeões sul-americanos com o Brasil no final do ano.

Sub-17

A geração 2002, uma das mais vitoriosas na base santista, decepcionou em 2017. A equipe, comandada pelo técnico Márcio Griggio, foi eliminada na primeira fase do Campeonato Brasileiro Sub-17 ao ficar na nona colocação do grupo (formado por dez equipes), com apenas quatro pontos. Em nove jogos, a equipe obteve uma vitória, um empate e sete derrotas.

No Campeonato Paulista, o Santos foi líder do grupo na primeira e na segunda fase, mas foi eliminado na terceira ao ficar atrás de Palmeiras e Ponte Preta no grupo.

Mesmo no primeiro ano da categoria e desfalcando a equipe por convocações para a Seleção Brasileira, o atacante Marcos Leonardo foi o destaque da equipe e artilheiro no Paulista, com 11 gols. Após uma longa novela, o jogador assinou seu primeiro contrato de profissional com o Santos em outubro e tem multa rescisória de R$ 450 milhões.

Sub-20

A equipe sub-20 do Santos protagonizou os maiores vexames das categorias de base do clube em 2019. Ainda em janeiro, o time foi eliminado na primeira fase da Copa São Paulo de Juniores em um grupo que tinha São Caetano, União de Mogi e Sergipe.

No Campeonato Paulista, a equipe foi eliminada pelo Red Bull Brasil nas quartas de final, com direito a uma goleada sofrida por 5 a 0 em pleno CT Rei Pelé. Na última rodada da terceira fase, a equipe também havia sido goleada por 5  0, diante do Ituano, também no CT Rei Pelé.

No Campeonato Brasileiro Sub-20, o Santos deu vexame dentro e fora de campo. Foi eliminado na primeira fase com uma campanha de seis vitórias, cinco empates e oito derrotas. Para piorar, ainda perdeu seis pontos pela escalação
irregular do lateral Jhonnathan em uma partida. Terminou na 16a colocação entre 20 participantes.

A única boa notícia da categoria foi o desempenho do atacante Allanzinho, artilheiro nas duas competições (11 gols no Paulista e seis gols no Brasileiro). O jogador trocou a Portuguesa pelo Santos em busca do sonho de seguir os passos do ídolo Neymar.

Allanzinho foi o destaque da equipe sub-20 do Santos na temporada (Crédito: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/SantosFC)

Sub-23

O Santos teve uma campanha razoável no Campeonato Brasileiro de Aspirantes. Com a base da equipe sub-20, o Peixe ficou na quarta colocação do grupo na primeira fase da competição, com três vitórias, dois empates e três derrotas.

Na segunda fase, o Santos ficou na terceira colocação do grupo e não conseguiu vaga nas semifinais. A equipe teve duas vitórias, um empate e três derrotas e ficou atrás de Internacional e Vitória. Sub-11